Bioplastia Peitoral

Bioplastia peitoral é um procedimento indicado para pacientes com hipotrofia do músculo peitoral (como na síndrome de Poland, por exemplo), assimetria muscular e para quem por algum outro motivo não consegue desenvolver esta musculatura.

O ganho de massa muscular é um processo lento e que requer esforço. A dificuldade de desenvolver o peitoral pode acarretar em assimetria na relação com os demais músculos, frustrando a dedicação aos exercícios. De forma similar, a síndrome de Poland também causa insatisfação com a aparência do peitoral. A complicação é rara e tem maior incidência no músculo direito de indivíduos do sexo masculino. O problema é causado por uma interrupção do fornecimento de sangue para as artérias que ficam embaixo da clavícula, ainda na gestação.

A bioplastia peitoral é realizada após consulta presencial onde o médico avalia as possibilidades de tratamento segundo a composição física e o histórico do paciente. O procedimento é realizado com PMMA de marca licenciada pela ANVISA e em ambiente ambulatorial com alvará da vigilância sanitária e certificação ISO 9001:2008.

O PMMA é um implante líquido composto por esferas de polimetilmetacrilato suspensas em um colóide de carboxi-metilcelulose, biocompatível com baixo risco de rejeição ou alergia e que permanece inerte. A técnica é minimamente invasiva, sendo realizada com agulha sem ponta chamada de microcânula, o que reduz as chances de hematomas. Sem necessidade de repouso o paciente pode retornar a rotina no mesmo dia seguindo apenas precauções básicas e deve retornar à Clínica Leger para consulta de revisão após sete dias.

Related posts