Depilação a Laser

Depilação a laser coagula o folículo piloso e dificulta o crescimento dos pelos. Feixes de luz com comprimento de onda pré-definido utilizam os fios como guia para chegar às moléculas de melanina e hemoglobina, enfraquecendo a raiz e dificultando sua irrigação, o que retarda o crescimento dos pelos com danos reduzidos à superfície da pele segundo o processo de fototermólise seletiva.

A fototermólise seletiva possibilita a atuação restrita do laser e baixa interferência na superfície da pele ou em estruturas adjacentes, minimizando o risco de queimaduras. O processo ocorre segundo as propriedades de absorção de luz das moléculas de melanina e hemoglobina, também chamadas de cromóforos. Cada cromóforo é sensível a um comprimento de onda específico, parâmetro que é ajustado no aparelho para que os feixes de luz atinjam apenas estas moléculas e não produzam danos desnecessários.

Durante o processo, cerca de 25% dos bulbos capilares sofrem a ação do laser, que tem o restante de sua energia dissipada. São necessárias seis sessões, em média, para um tratamento completo, respeitando o intervalo de um mês entre elas, sendo importante a utilização de protetor solar fator 30 durante todo o período. Com a depilação a laser os fios voltam a crescer dentro de um a três anos após o fim do tratamento, porém mais finos e em menor quantidade. Novas aplicações de laser podem ser realizadas para minimizar os novos fios, que irão nascer mais ralos a cada sessão, preservando a pele lisa por mais tempo e possibilitando o aumento do intervalo entre sessões.

A depilação a laser é indicada para peles mais sensíveis que sofrem com as consequências de outras formas de depilação, como dor, irritação ou pelos encravados. Nestes casos uma anestesia tópica pode ser aplicada. O objetivo é reduzir o incômodo provocado por sucessivas sessões de depilação, tornando-as menos frequentes e trazendo mais qualidade de vida, inclusive com mais tempo para realizar outras atividades. A depilação a laser causa uma vermelhidão que desaparece naturalmente, não sendo necessária a interrupção da rotina.

Todos os procedimentos requerem a realização de uma consulta médica presencial onde são avaliadas a quantidade de pelos e o histórico clínico do paciente. A depilação definitiva a laser é feita pela médica segundo as normas ISO 9001:2008 com aparelho registrado na ANVISA.

A aplicação do laser é realizada após remoção dos pelos aparentes, que pode ser realizada em casa ou na clínica. É importante, no entanto, não realizar depilações com pinça ou cera, que retiram a raiz do pelo, sendo fundamental a preservação da haste para guiar o laser até a raiz. Segundo as propriedades da fototermólise seletiva, a depilação definitiva a laser tem boa resposta em peles claras e com pelos grossos e escuros. A diferenciação da pigmentação reduz a dispersão de energia e aumenta a porção de bulbos atingidos. Peles escuras e com pelos mais finos necessitam de mais sessões para alcançar resultados semelhantes, podendo ainda fazerem uso de outros aparelhos como a luz intensa pulsada.

Related posts