Microcânulas

Microcânula é uma agulha sem ponta, longa, fina e flexível que permite uma distribuição uniforme das substâncias preenchedoras durante a criação e reposição de volume. Aprovado pela Anvisa, este produto preserva vasos e nervos reduzindo o número de hematomas da bioplastia.

A aplicação de implantes líquidos para preenchimento e bioplastia com microcânulas permite realizar modificações estéticas e reparadoras sem deixar cicatriz. O design francês da agulha oferece possibilidades semelhantes às da cirurgia plástica, porém, sem a necessidade de cortes, suturas, internação ou longo tempo de recuperação. As microcânulas são parte fundamental da técnica de implantes infiltrativos, possibilitando que o procedimento seja realizado em consultório no mesmo dia da avaliação médica presencial, dispensando custos com anestesista e internação.

O processo inicia com a aplicação de anestesia local pelo médico, que em seguida utiliza uma agulha normal para fazer uma pequena abertura na pele, através da qual a microcânula será inserida para aplicar o implante. A extensão e flexibilidade da agulha sem ponta permite uma distribuição uniforme, para uma aparência mais natural e sem concentração de material, o que poderia levar a formação de cápsula fibrosa. Como não há ponta perfurante os riscos de que o preenchimento seja depositado na corrente sanguínea e provoque embolia são reduzidos.

A microcânula pode ser utilizada tanto nos preenchimentos superficiais para tratamento de rugas, como em implantes profundos de bioplastia para aumento de glúteos. Com menos de um milímetro de diâmetro as microcânulas possibilitam os procedimentos classificados como minimamente invasivos, quando o sangramento é desprezível. A agulha realiza o implante que irá criar ou repor volume e assim como uma injeção comum, não produz cicatriz.

Outra vantagem da extensão da microcânula é a redução dos pontos realizados com agulha comum para entrada do produto sem ponta. Com maior maior alcance é possível realizar o preenchimento muitas vezes com apenas um ou dois pontos de entrada, dependendo da área a ser preenchida. O movimento realizado sob a pele durante a distribuição do implante produz uma estimulação mecânica que favorece a produção de colágeno, recebendo o nome de técnica de escultura da pele (Skin Sculpting Technique – SST).

O comprimento, espessura, flexibilidade e a ausência de ponta reduzem as conhecidas marcas da cirurgia plástica, o que torna possível o retorno às atividades diárias com o mínimo de limitações. As microcânulas são produtos liberados pela Anvisa e sua utilização na Clínica Leger segue as normas de segurança ISO 9001:2008.

Related posts