Tratamento para Cicatriz de Acne

Tratamento para cicatriz de acne com laser CO2 fracionado possibilita a renovação da pele através da fototermólise seletiva e ainda estimula a produção de colágeno com o uso de radiofrequência. O tratamento de cicatriz de acne também pode ser realizado com preenchimento e subcisão.

O laser CO2 fracionado não é uma opção de tratamento da acne, sua aplicação é destinada à redução da cicatriz de acne vaporizando o tecido, incentivando sua reprodução e estimulando o colágeno para o crescimento de uma pele nova e saudável. A tecnologia de fototermólise seletiva permite agir pontualmente sem danificar os anexos cutâneos, como glândulas sebáceas, ductos sudoríparos e especialmente os folículos pilosos, estruturas que colaborarão para a estruturação do novo tecido. O ajuste ideal do laser CO2 fracionado depende de adequar o tamanho do ponto de aplicação do laser ao formato da lesão e controlar a profundidade dos disparos.

A tecnologia do laser CO2 fracionado permite uma rápida recuperação apesar da alta potência. Enquanto ameniza a cicatriz, o aparelho emite ondas de radiofrequência que incentivam a produção de colágeno e facilitam a cicatrização. Comparado com outros tratamentos estéticos para remoção de cicatrizes de acne, o laser CO2 fracionado apresenta redução na formação de crostas, menor ocorrência de eritema, edema, discromia e hiperpigmentação. A formação de colágeno induzida pela radiofrequência persiste pelos três meses seguintes ao procedimento, apresentando melhora continua durante seis meses.

Os procedimentos a laser na Clínica Leger são realizados apenas por médicos, utilizando aparelhos com registro na ANVISA e somente após consulta presencial, onde são avaliadas as possibilidades de tratamento mediante as queixas do paciente e seu histórico clínico.

FORMAÇÃO DE ESPINHAS E CICATRIZES DE ACNE

O surgimento da acne e sua evolução tem grande influência genética. Nos adolescentes o desequilíbrio hormonal favorece o aparecimento de espinhas, que podem aparecer também em adultos, especialmente nas mulheres em período fértil. A oleosidade produzida pelas glândulas sebáceas tem função de lubrificar e impermeabilizar a pele e os pelos, prevenindo ressecamento. Seu funcionamento está diretamente associado à testosterona, um hormônio masculino que também atua no metabolismo das mulheres. Quando há redução dos hormônios femininos e a testosterona passa a ter uma ação maior, nota-se uma maior atividade das glândulas sebáceas.

A formação dos cravos ocorre a partir do excesso de secreção de oleosidade das glândulas sebáceas que associado ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo origina comedões abertos e fechados, identificados respectivamente como cravos pretos e brancos. A coloração dos cravos depende do contado com o ar. Nos folículos mais largos o acúmulo de oleosidade e células mortas em contato com o ar, oxida, escurece, resseca e endurece. Nos folículos menores, onde não há contato com o ar, o conteúdo se mantém branco e amolecido.

Existem quatro graus de acne, sendo os dos últimos os responsáveis pela formação de cicatrizes. A obstrução dos poros sem as inflamações que dão origem às espinhas é classificada como grau 1. Para prevenir e evitar a evolução do quadro é recomendado lavar o rosto de manhã e à noite para reduzir o acúmulo de oleosidade. Indivíduos com pele oleosa devem completar a higiene com adstringente e hidratante, para evitar o ressecamento da pele que pode influenciar na produção de mais gordura. A maquiagem também colabora para obstrução dos poros e deve ser retirada todas as noites, para evitar o surgimento de cravos. Limpeza de pele ou esfoliação podem ser realizadas duas vezes por semana.

O excesso de oleosidade da pele favorece o desenvolvimento das bactérias Propionibacterium ovale e Propionibacterium acnes, que provocam a inflamação dos folículos pilosos e o surgimento da acne. As primeiras espinhas apesar de pequenas podem apresentar pus e são classificadas como grau 2. Entre as opções de tratamento estão antibiótico oral, tópico ou luz pulsada.

Se houver dor significa que a inflamação formou nódulos, o que caracteriza o grau 3, onde as lesões adquirem certa profundidade. No grau 4 há formação de abcessos e grandes lesões císticas que se aglutinam formando a chamada acne conglobata, nos dois últimos graus o tratamento é realizado com medicação oral vendida com retenção da receita, sendo possível o surgimento de cicatrizes depois do tratamento.

TIPOS DE CICATRIZES DE ACNE

As cicatrizes de acne podem ser quelóides, hipertróficas e atróficas. Nos casos daquelas que apresentam perda de tecido, (atróficas), podem ser distensíveis (quando desaparecem pelo estiramento da pele) e não distensíveis (que não desaparecem pelo estiramento da pele).

Cicatrizes hipertóficas caracterizam-se pelo excesso de produção de tecido durante o processo de cicatrização, sendo limitadas a extensão do corte, ao contrário das quelóides, que superam os limites da inflamação provocando marcas de borda irregular. Comprimentos de onda específicos ajudam a diminuir o tamanho da cicatriz e clarear sua cor, deixando-a menos aparente.

Cicatrizes atróficas são depressões formadas por perda de tecido, podendo ser classificadas ainda como distensíveis ou não. As cicatrizes atróficas distensíveis são mais superficiais e desaparecem quando a pele é esticada. Este tipo de cicatriz pode passar por uma sessão de preenchimento para reposição de volume antes de receber o laser CO2 fracionado. Cicatrizes não distensíveis são formadas geralmente por acne cística, quando há formação de nódulo, e na maioria das vezes requerem subcisão com agulha de ponta cortante para romper a fibrose formada abaixo da pele antes de receberem o tratamento a laser. Sendo o preenchimento também uma opção nesses casos.

CUIDADOS NO TRATAMENTO DE CICATRIZES DE ACNE

A aplicação de laser CO2 fracionado em cicatrizes de acne é realizada com anestésico tópico aplicado uma hora antes da sessão e nos 30 minutos que antecedem o tratamento. Além disso, o paciente tem sua pele resfriada por um compressor de ar frio, o que mantém o efeito da anestesia, reduzindo o desconforto e a vermelhidão pós tratamento. Os olhos são protegidos da radiação durante toda a sessão.

O paciente deve retornar ao consultório para revisão dentro de 7 dias. É normal que a pele fique vermelha, inchada e sofra descamação. Durante o processo de cicatrização analgésicos comuns podem utilizados em caso de dor, sendo recomendado evitar exposição ao sol, quando imprescindível, é fundamental o uso de protetor solar fator 30 ou maior. Após a cicatrização a pele ainda ficará rosada por algumas semanas. O número de sessões depende da lesão, sendo necessário esperar todo o processo de cicatrização para realizar uma nova aplicação.

A cicatrização acontece dentro de 3 a 5 dias, podendo estender-se até duas semanas, dependendo da profundidade e da extensão da área tratada. Estimulada pela radiofrequência a produção de colágeno continua por até meio ano, sendo percebida a partir de três meses. Uma aplicação de laser CO2 fracionado em todo o rosto requer, no mínimo, 90 dias até que a aparência final possa ser notada.

DICAS PARA EVITAR ACNE

• Espremer espinhas facilita a formação de cicatrizes;
• Mantenha os poros sempre arejados evitando bonés e outros tipos de coberturas;
• Esfregar o rosto incentiva o aumento de oleosidade e o surgimento de espinhas;
• Não há comprovação científica de que o chocolate cause acne, mas a gordura presente neste e em outros alimentos pode facilitar o surgimento de espinhas se houver predisposição genética;
• Evite cremes e cosméticos a base de óleo e retire sempre a maquiagem à noite. Prefira fórmulas à base de água ou não comedogênicas, produtos que não obstruem os poros;
• Se você tem tendência a pele oleosa utilize adstringente, pode ser sabonete, uma vez ao dia seguido de hidratante não oleoso para evitar o ressecamento em excesso;
• Realize limpeza de pele a cada 30 ou 40 dias;
• Esfoliantes e antissépticos podem ajudar, mas devem ser utilizados com cautela;
• Consulte seu dermatologista regularmente.

Related posts